quinta-feira, 19 de maio de 2016

MCore entrevista: Much The Same - Chicago, Estados Unidos


Semana passada, a nossa equipe conversou com os caras do Much The Same, banda americana de punk rock/hardcore melódico. Com fortes influências em Lagwagon, NOFX e No Use For a Name, a banda foi formada no ano de 1999 na cidade de Chicago (EUA). 

A banda, que retornou de um hiato de 8 anos em março de 2015, possui 1 EP intitulado Caught Off Guard (2001) e 2 álbuns intitulados Quitters Never Win (2003) e Survive (2006). Confira a entrevista abaixo: 

Vocês retornaram de um hiato no ano passado. Atualmente vocês estão trabalhando em músicas novas?

Sim, nós estamos! Agora é um processo lento para nós, porque nós temos nossas carreiras e famílias que tem que ter prioridade, mas nós estamos felizes por estarmos trabalhando juntos novamente e a nossa principal razão pra nos juntarmos novamente é criar músicas novas. Eu não tenho certeza de quando vai ser possível gravar novamente, mas nós já estamos observando isso.

A banda tinha 8 anos quando entrou em hiato. Conte-nos mais sobre o que os levou a tomar essa decisão.

O sonho de uma pessoa pode mudar muito entre os 18 e os 28 anos, e as coisas que costumavam ser divertidas e excitantes podem se tornar muito tediosas e aborrecedoras. Estávamos muito cansados da vida de turnês, e constantemente lutávamos para fazer a banda crescer enquanto observávamos alguns de nossos amigos crescerem sem nenhum esforço aparente. E eu não estava me dando muito bem com os outros caras na banda, o que é meu próprio problema (Por mais que eu não soubesse disso naquele tempo), então por mais que eu amasse tocar nossas músicas, era um verdadeiro desafio manter esse estilo de vida tendo em vista que meus desejos de vida tinham mudado. Não foi um hiato, eu considero que a minha carreira musical terminou naquele ponto, e na maioria desses anos eu tive pouco interesse em ir atrás de música porque eu (Chris McGrath, vocalista) já tinha outras coisas que eram mais importantes, como começar uma família.

Durante esse período de hiato, vocês continuaram trabalhando com música?

Todo mundo fez coisas diferentes. A única música com que eu (Chris) me envolvi foi cantar em um coral na minha igreja por alguns anos. Jevin (Baterista) começou imediatamente uma banda chamada Unit91 com seus amigos do Counterpunch e Break the Silence, eles lançaram um EP e então ele se mudou pra Califórnia. Dan e Frank (Guitarrista e Baixista) tiveram uma banda onde eles trabalharam com nosso atual baterista Mike e outro vocalista, mas nada saiu desse projeto. Mais tarde eles começaram uma banda chamada Burn Rebuild, que continua ativa e já lançou um EP por mais que Dan tenha deixado o grupo, já que o Much The Same se tornou ativo novamente. Mas pra mim, eu não era muito focado na música até o ano passado.

Qual é o show mais memorável da carreira da banda?

Essa é difícil, existem muitos shows ótimos que fizemos. Abrir pro Bad Religion em Minneapolis definitivamente foi um desses. Abrir para o Thrice no Fireside Bowl em Chicago quando eles eram minha banda favorita foi outro ponto alto. 5 datas ao lado de Anti-Flag, Rise Against e Against Me! em uma tour no nordeste dos EUA foi incrível. E obviamente quando tocamos no Groezrock pela primeira vez e tivemos um fantástico momento. Mas tem muitos grandes shows que não estou mencionando, nós fomos muito felizes por ter tantos assim.

Vocês tem alguma banda em mente com quem desejam fazer uma tour?

Agora isso realmente não está nos nossos planos. A família vem em primeiro lugar, então partir por muitos dias nesse ponto é muito difícil. Eu tenho uma ótima casa, família, amigos e uma carreira em casa, então eu tenho pouco desejo de entrar em uma van e viajar pelo mundo de novo. O Groezrock foi bom, porque nós viajamos para o festival e voltamos de lá direto pra casa, mas mesmo apenas 4 dias foram muito pra mim.

Como vocês enxergam a cena hardcore atualmente?

Eu não prestei muita atenção na última década. Eu escutei alguns álbuns e existem muitas bandas novas que são boas, mas eu estou por fora. Gostei muito do novo álbum do Belvedere! 



Vocês poderiam recomendar alguma banda?

Algumas bandas que conhecemos no Groezrock que realmente gostamos foram Not On Tour, Knockout Kid, Bad Cop/Bad Cop e The Falcon. Eu também gostei bastante do novo álbum do Contra Code.











Vocês já receberam alguma proposta pra tocar aqui no Brasil?

Na verdade, nós recebemos algumas sim. E isso cai novamente no fato de ficar longe por um longo tempo. Eu penso que quando nossos filhos estiverem na escola e nós tivermos um novo álbum lançado, teremos mais motivação pra tentar ir à América do Sul. O Brasil aparenta ser o país com mais fãs de Much the Same (Talvez incluindo os EUA!) então nós queremos ir pra lá quando for o tempo certo.

Vocês tem algum conselho para as bandas que estão começando agora?

Escreva boas músicas! É fácil se focar em promover a banda, especialmente agora com as redes sociais sendo um grande fator, mas se tem algo que fizemos corretamente foi trabalhar forte na certeza de que nossas músicas eram tão boas quanto podiam, e nunca nos acomodamos em algo que não era o melhor que podíamos fazer. Nós não nos enchíamos de escrever e eu acho que ninguém deveria fazer isso também.

Obrigado por nos conceder a entrevista! Vocês poderiam deixar uma mensagem para os fãs brasileiros?

Mostre nosso trabalho pra todo mundo que você conhece! Quanto mais fãs tivermos aí (E quanto mais brasileiros nos curtirem no Facebook) mais motivados estaremos pra planejar uma tour por aí. Mas achamos que é um máximo o quanto vocês amam o punk rock e nós compartilhamos esse amor com vocês. Obrigado! 

Acompanhe a banda nas redes sociais: FacebookTwitter




0 comentários:

Postar um comentário